segunda-feira, 2 de dezembro de 2013 - 0 comentários

Pessoas...sempre as mesmas!


As pessoas, pelos vistos são sempre as mesmas inevitavelmente (com alguma pena e nostalgia minha, porque foram pessoas que sempre acarinhei e gostei...que agora tratam-me como me tratam e tem as atitudes que têm para comigo, sou até capaz de cortar relações com essas pessoas, por estas se comportarem comigo de um forma absurda como se fosse anormal) a minha avó hoje quando cheguei à casa dela disse-me que os meus "queridos" pais são bons pais... e eu que daqui para a frente vou ser um homem diferente (dado ter feito as capas - para mim isso não mudou absolutamente nada, as coisas continuam no mesmo estrado que sempre estiveram... ) e a minha tia diz-me que vou mudar...que Nossa Senhora vai ajudar e eu vou melhorar (pura catolicisse... Não acredito nada nessa tanga toda... Porquê que eu saiba nossa senhora não pode converter um homossexual em hetero). Haja ainda muita paciência... Não sei o que vai nestas cabeças ocas...cheias de mofo e sem conteúdo que preste algum...  Eu penso: "Mas vou mudar o quê? Como acreditam na reconversão, depois de tudo." Falam de mim como se tivesse uma doença que é a pior coisa do mundo, é horrível... Anseio tanto que as coisas mudem...mas pelos vistos mais vale esquecer que virá a mudar algum dia! Pelos vistos ainda não perceberam que quem me faz mal são os
meus pais e eles próprios a mim... Quando chegar à altura de se aperceberem irá ser infelizmente tarde...as pessoas só enxergam aquilo que realmente querem ver e é verdade!

Alguns têm sido falsos no sentido em que inventam mentiras, arranjam maneira de ficarem contra mim (os meus pais já fizeram por a minha tia e avó ficarem tristes e desiludidas comigo, pois colocaram as culpas de tudo em mim e eles claro são os pais mais perfeitos e é que sabem tudo, e o que eles dizem está certo - e não há quem contrarie isso).
Também chateie-me com a minha mãe, porque todos os domingos tenho de ir à casa da minha avó senão elas morrem (a minha tia e avó), fogo isto farta-me tanto...eles têm de perceber que com a idade que eu tenho quero é estar com as pessoas de quem gosto e me identifico da família (e não são eles de certeza) , os amigos, ... já não sou já nenhum bebé, estou a caminho de ser homem livre e ter os meus 18 anos... Eles têm de me tratar como tal!

Ainda há uns tempos eu estive a falar com dois primos meus, acerca das coisas da minha vida... sobre o meu curso e o que quero seguir e essas coisas todas... Eu sei o que quero da minha vida, qual o curso que quero seguir, e é claro que quero ser independente dos meus pais (o mais depressa possível) e essas coisas todas, ter o meu próprio espaço e isso tudo... talvez licenciatura ou um CET, tenho de ver bem isso com calma... Tivemos também a falar sobre a minha vida e a questão da minha homossexualidade o ser difícil para os meus pais e para mim, a questão dos meus colegas e da sociedade não estar preparada para algo que fuga à norma "padrão", talvez daqui a 10/15 anos as coisas já sejam melhores! O conselho que eles me deram é para não me expor demasiado como já o fiz, e sei que isso trás más repercussões... os tais rótulos e depois de ficar rotulado é lixado porque depois posso não conseguir atingir os meus objectivos à conta disso, posso não ter trabalho só por ter o rótulo de "gay", o que eles disseram é que devia tentar ser o mais normal possível e me camuflar a fim de ser mais fácil a vida para mim, pelo menos com esta idade, até porque não tenho passado por coisas fáceis ultimamente....Eles disseram para continuar a ser a mesma pessoa mas me camuflar, não me expor demasiado a fim de depois não ter problemas à pala disso! O mal daqui é isto ser um meio pequeno e as coisas serem como são, as pessoas e assim... Pergunto-me agora será que foi certo assumir-me, será que fiz bem, será que deveria ter contado a tanta gente? Será que assumir-se foi bom para a minha vida... Por um lado foi porque saiu um peso de cima, mas quando pensamos nas coisas más acho que algumas coisas foram erradas e fui muito precipitado...deveria ter agido doutra forma, mas eu próprio nem sabia como havia de lidar com as coisas... Eles também me disseram para evitar as coisas em publico tipo beijinhos e tal e que ficasse tudo para a intimidade de mim e da outra pessoa por causa dos rótulos.Eu só tencionava me assumir depois de ter a minha casa e a minha vida organizada, mas saiu-me o tiro pela culatra...e os meus "gentis pais" descobriram e andaram a contar a toda a gente!
Aqui a minha vida não vai crescer nem evoluir...de tudo o que eles me disseram apenas uma coisa: que se lixem os outros, quero la saber o que achem de mim, eu sou feliz assim e tenho orgulho em mim, não vejo qual é o mal de beijar o meu namorado em publico, se os heteros o podem fazer, se é só por serem dois rapazes, é uma extrema parvoíce, amor é amor e além do mais as pessoas não tem nada a ver com a minha vida pessoal!

Eu sei que as pessoas por vezes fartam-se de mim porque estou sempre a falar dos meus problemas e coisas que me acontecem, eu por vezes não tenho outra coisa que falar, daí falar disso... E sei as pessoas não gostam de estar com alguém que se está sempre a queixar...
E muitas pessoas já me disseram para andar para frente e esquecer as coisas todas... mas não consigo ultrapassar... não consigo seguir em frente... Ninguém, ninguém sabe aquilo que já sofri e o quanto isso me marcou, a minha personalidade e forma de ser... só eu sei do meu sofrimento! Não sei a quem pedir ajuda, quero sair deste ciclo só não sei é como, tento manter-me ocupado e tentar não pensar nas coisas mas é inevitável....A única coisa que me faz sentir bem é estar ocupado com teatro e com quem mais gosto, com isso sim não penso em mais nada... só assim os problemas desaparecem todos, e assim foi quando eu dei o meu primeiro beijo.

0 comentários:

Enviar um comentário