sexta-feira, 1 de novembro de 2013 - 0 comentários

E muito aconteceu...


Após 1 ano sem publicar cá estou eu de volta e irei actualizar tudo o que aconteceu durante este longo período de tempo, muita coisa para contar, a maior parte negativa, porém no meio de tanta escuridão há sempre uma luz, por mais pequenina que seja!

E desde Dezembro de 2012 muito aconteceu, um ano novo começou mas parece-me que das piores formas possíveis...

Bem...começando por fins de Novembro inícios de Dezembro, conheci uma pessoa especial, um rapaz... que apareceu de repente na minha vida, sem eu esperar, apenas destino e coincidências! Eu não o conhecia de lado nenhum mas ele fez-me um pedido de amizade no facebook e aceitei na expectativa de ganhar um novo amigo e fazer uma amizade.
Nós começamos a falar, eu contei-lhe os problemas tinha, o que tenho sofrido tanto durante este ano, as coisas que me têm acontecido, e a certa altura falamos de ser criticados pelas pessoas, eu disse-lhe que sempre fui muito criticado por gente tola, sem carácter nem decência alguma e que de facto, isso me magoava imenso, e ele também me disse que tinha sido criticado imenso e sofrido por ser homossexual dado que  gostava de rapazes e não de raparigas...

Ao ter-me dito isso sei lá, fez-se luz no meu interior... vi que tinha uma pessoa amiga ao meu lado, igual como eu, mas assumida. A grande conversa que tivemos ajudou-me imenso, foi importante ele partilhar o seu exemplo de vida, isso deu-me força, coragem, vontade de contar quem eu realmente era, e não pôr mais paninhos quentes neste assunto da minha orientação sexual. Foi então que ganhei coragem e contei-lhe, ele foi a primeira pessoa a quem falei sobre isto que estava tão escondido de todos. Ele compreendeu-me e ajudou-me a perceber que não havia nada de errado comigo só por gostar de rapazes, a aceitar-me enquanto pessoa normal como todos os outros, a admitir perante mim que era assim e realmente podia ser feliz! Ele foi sem dúvida um grande suporte para a sair do armário desde esse dia que o conheci, já consegui admitir perante mim aquilo que sou e de quem gosto.

Eu escondi-me durante tanto tempo, porque sabia a família que tinha e tentei evitar este assunto de ser homossexual ao máximo, já o descobri há uns aninhos, por volta de 2008 na altura tendo 12 anos, e então desde aí que comecei a explorar o meu corpo, e senti-me atraído por rapazes. Na escola desde o 5º até ao 9º ano sofri imenso de bullying e até hoje em dia ainda há gente que me critica tanto, nessa altura chamavam-me de gay e gozavam imenso comigo, passei um grande mau bocado naquela escola principalmente no 9º ano, foi o ano que mais sofri. Mas só que eu não entendia o porquê de me chamarem isso e de me tratarem como me trataram, eu sempre tentei impor à minha mente que tinha de gostar de raparigas e não podia gostar de rapazes, ou dos dois, eu na altura não percebia porque me faziam isso mas agora já entendi, fazia todo o sentido porque o era, mas mesmo assim as pessoas não tinham o direito de fazer o que me fizeram, fui humilhado, maltratado, espezinhado, sei lá ... As pessoas chamavam-me de gay, mas eu nunca tinha admitido tal coisa perante ninguém, eu guardei sempre isso para mim durante uns anos, nunca falei com ninguém sobre isso, por medo, por achar que ia perder as pessoas que eram minhas amigas, que me amavam, por saber que não ia ser aceite por todos tanto pela família, que ainda a minha situação de bullying ia piorar ainda mais... e não queria que isso acontecesse, fui guardando, guardando...até não poder mais!

Estive com esse rapaz que conheci e foi magnifico, muito bom, chegamos a nos envolver, eu estava tão nervoso e tenso, não parava de olhar para ele e trocámos imensos olhares, até que nos beijámos, na altura parecia tudo tão esquisito, um sonho realizado, já há muito tempo que desejava algo assim, e também não percebia o porquê de não ter acontecido ainda nada antes com raparigas. Aquele dia foi o melhor da minha vida, foi o meu primeiro beijo dado a um rapaz, nunca tinha beijado ninguém antes e  senti que era realmente aquilo que eu queria para mim, apesar de estar com uma depressão... os meus problemas todos desaparecerem. E assim foi a minha primeira experiência homossexual....
Seguindo-se, apaixonei-me por ele... foi amor à primeira vista .... e não sabia o que fazer, lá tentei dizer-lhe os meus sentimentos, mas ele teve um namoro bastante complicado, em que chegou a ser maltratado, e essa relação tinha acabado há dois meses, e ainda era tudo muito recente. Ele não se queria envolver com ninguém de momento pois ainda estava magoado, mas quando esteve comigo disse que não sabia o que queria. Depois de estarmos juntos nesse dia ele começou por ficar diferente para mim, mudou a forma de ser e de falar para mim e disse que só podamos ficar amigos, aí eu fiquei de rastos e foi mais uma noite de choro inconsolável!
Até à data estávamos muito bons amigos, falávamos todos os dias, ligávamos um ao outro, .... ele ligou-me num fim de semana de propósito para dizer que gostava muito de mim.
Tinha um enorme desejo  de namorar com ele , e ele já tinha percebido isso, queria ser feliz com ele (...) mas a vida disse que não era o tal...
Apenas, na altura, achava de que o que ele precisava era de tempo para esquecer o que lhe tinha acontecido com um anterior namoro. Ele próprio disse-me que nunca tinha conhecido um rapaz como eu, que o tratasse assim, que o mimasse tanto, que estivesse ali para o puxar para cima quando está em baixo, que fosse como eu sou para ele.

Também desabafei com alguns familiares e amigas de confiança o que sou e tenho gente do meu lado que me apoia e que aceita como sou, e isso é bom muito bom, porque assim já não fico com tanto medo, isolado de tudo. Eu chorei uma noite sem fim por causa disto, todos me perguntavam o que se passava e eu simplesmente dizia:"NADA! Deixem-me só!"

Não me aceitei logo a 100% , mas facilmente comecei a perceber que esta era uma realidade nítida que faz parte de mim, em ser  assim como sou. Tive tanto medo de contar aos meus pais (mas descobriram e não foi nada bom), pois tinha medo que me maltratassem e me colocassem a viver na rua!

Eu sabia e muito bem que não ia ser nada fácil para mim, quando todo o mundo descobrisse, tinha a plena consciência e noção de que me iam criticar imenso... (E não foi, nadinha mesmo fácil, e foi isso que acabou por acontecer). É precisamente pela minha felicidade, liberdade, bem estar... que vou lutar! Se existe algo que odeio e que me irrita profundamente é criticarem pessoas que gostam de outras do mesmo sexo, que vestem roupa barata, forma de ser e vestir, etc. Não vai ser fácil para mim exprimir o que sinto perante a sociedade devido às pessoas terem uma mente tão fechada, mas fechada mesmo e serem homofóbicas quanto a tudo, e então aqui nesta ilha. Sei que a maior parte da minha família não me vai aceitar assim, (o que veio a acontecer e nos dias de hoje ainda está péssimo) mas pronto quem me aceitar fica do meu lado, o resto que ao menos respeite! O mais importante é ser feliz, não interessa com quem for (rapaz ou rapariga), não interessa as criticas, depois de algum tempo as pessoas habituam-se, .... lutemos pelas nossas convicções, temos os mesmos direitos que todos os seres!
As pessoas deste mundo têm a inteira tendência para criticar e dizer mal de tudo, as pessoas não pensam nos outros, pensam apenas nelas mesmas.


O dia 3 de Dezembro de 2012 descreve-se assim:

"Há tanta coisa neste mundo que ainda me faz confusão…

Quantas vezes na nossa vida pensamos que não existe mais remédio para algo, apetece-nos desistir, ir embora, fugir de tudo ....
Mas, assim sem nós querermos ou esperarmos surge uma pessoa a nossa frente, e essa pessoa têm algo dentro dela que nos provoca, nos desperta um sentimento improvável, estranho, algo nunca sentido antes, sentimo-nos tão esquisitos, estranhos, porém muito felizes e contentes, parece que são bem poucas as coisas que fazem sentido….

Agora SIM, percebo todas as razões para tudo nunca ter dado certo, para achar que tudo era tão estranho, que tinha algum problema (…) agora sinto-me tão feliz a teu lado, apareceste na minha vida por acaso, não estava nada a espera de te encontrar, logo agora, quando menos esperei, e quando mais precisava de alguém assim. Agora, tudo faz sentido, aquilo que todos me diziam, quando menos esperares encontrarás alguém e foi o nosso caso.
Por vezes a nossa existência, a vida, coloca-nos milhares de perguntas, muitas delas sem resposta, e … continuamos assim durante algum tempo, porém um dia tudo acaba por se esclarecer e ganhar uma resposta séria! Uma resposta que há muito esperávamos saber.

Em certas alturas, passamos a perceber coisas que se encontravam invisíveis aos nossos olhos, de certa forma encobertas por um medo tão grande, nós tínhamos deixado essas coisas ali jogadas para um canto, e sempre que essas coisas nos ocorriam na cabeça, mudávamos logo de atitude, tentávamos evitá-las ao máximo que podíamos. Porém como tudo, chega a um ponto em que se não consegue evitar mais (…) e, para nossa surpresa há alguém muito parecido connosco que nos dá uma enorme coragem, força interior, motivação, sei lá talvez aquilo tudo, que nós precisávamos para dizermos, admitirmos aquilo que sabemos há muito, que guardamos dentro de nós até hoje … porque temos alguma vergonha e muito medo , medo de admitir, de como as pessoas vão reagir, medo de não sermos aceites e respeitados pelos outros, tal e qual como nós somos.

As pessoas deste mundo têm a inteira tendência para criticar e dizer mal de tudo, as pessoas não pensam nos outros, pensam apenas nelas mesmas.
Será que é assim tão difícil para as pessoas aceitarem os outros como são?

Sim, eu quero, ambiciono e vou ser feliz ao lado de quem amo, estou disposto a fazer de tudo mas tudo, para ser feliz ao lado daquela pessoa de quem gosto mesmo, e que para meu inteiro agrado surgiu na minha vida há bem pouquíssimo tempo e a quem eu dou muito valor, nunca tinha conhecido ninguém assim...
As melhores coisas da nossa vida, acontecem simplesmente sem porquês, sem motivos, sem datas, horas nem lugares, sem momento marcado, apenas destino e coincidências. É tão, mágico, é tão bom quando tudo acontece assim!

Quando menos esperamos, quando perdemos a esperança toda, quando já não suportamos mais, aí acontece algo… e foi isso que me aconteceu. Tu foste simplesmente a melhor coisa que me aconteceu, vieste dar rumo à minha vida, mal posso crer que encontrei alguém assim, que goste de mim, que me ame, que me de valor, que se preocupe imenso comigo, que me aceite como sou. Conheci uma pessoa, e essa pessoa provocou em mim algo que nunca tinha sentido antes…
Depois de tudo isso nós tão facilmente nos apercebemos, que de um dia para outro a vida muda, faz-nos sentir o que não sentíamos antes, faz-nos ver o que não víamos antes.

03.12.2012
- para sempre!"



(CONTINUA...)

0 comentários:

Enviar um comentário