quinta-feira, 21 de novembro de 2013 - 0 comentários

Preciso de...



A coisas por cá não estão nada  bem... Nem vão ficar! (Já perdi a pequena esperança que tinha inúmeras vezes, foram várias pensando que iria ficar tudo bem...mas não volta sempre tudo ao mesmo, a mentalidade, tudo... )
Os meus pais, estão sempre a controlar tudo o que eu faço, não posso estar ao pc, nem ao telemóvel, querem saber com quem ando falando e com quem falo, (Ainda adias estava no pc a fazer web com um rapaz e a minha mãe e depois a minha mãe começa a fazer perguntas, mas a tempo consegui esconder a janela de visualização: E apenas lhe disse se via alguém no meu quarto para além de mim? Ela disse que não, mas afirmou que estava alguém do outro lado, depois ela sai do meu quarto e diz: "Ah esses filhas da p*** esses p*********") , OH GOD, isso não são formas nenhumas de se falar com um filho, por favor...
Adias estava ao telemóvel e ela mete-se a escutar as minhas conversas, e se ando muito nas sms, ela diz-me: "Larga essa m****!, Tas a falar com quem?" Depois tenho outras pessoas que não percebem as coisas mesmo... Tão sempre a dizer que tenho que estudar, estudar e estudar - Que o resto vem depois e dá tempo, que a minha felicidade dá tempo, passam-me a vida a dizer não vás para a m**** da net, nem do facebook, isso não presta!

Querem ditar tudo o que eu devo ou não devo fazer, e dizem que a minha vida tem de ser assim...e não pode ser assado! Os meus pais tb não percebem porque não gosto de sair com eles, porque como na mesa sempre a pressa e depois meto-me no meu quarto, eu até evito ao máximo sair com eles, (odeio-os, tenho nojo, vergonha de ter uns pais que me tratam assim, ainda depois de tudo o que passei em pequeno, deveriam ser eles o meu maior suporte, mas não...em vez disso só me sabem deitar abaixo) depois se saiu com a minha prima a minha mãe fica com dor de cotovelo e diz que eu saiu com outras pessoas e não com eles! Mais, os meus pais todos os domingos temos de ir pra casa da minha avó, foi sempre assim, mas eles não compreendem que eu estou numa idade que quero fazer outras coisas e não ter rotina... é chato estar lá todos os domingos! Quero fazer outro tipo de programa aos domingos, sair com a minha prima ou minha tia...irmos passear e as compras, tenho de me juntar a quem me quer bem, e não a quem me quer bem! E tipo a minha tia e a minha avo se não me vêem uma semana já me começam a ligar e a mandar para a cabeça que não as vou visitar, não conseguem passar sem mim... vai ser bonitinho para quando eu me for embora para Lisboa, em principio em Julho do próximo ano...não restam dúvidas!

Planeio tirar um curso CET de (qualquer área que me manifeste um grande interesse)... O pior é que não sei se os meus pais estão dispostos a me financiar o curso dado que eles implicam tanto com as questões da minha homossexualidade, e não sabem por tudo em pratos limpos, sei que se as coisas não são como eles querem e entendem dá para o torto!  Depois, ainda existem mais coisas que não tão bem..  Eu não posso fazer nada, não posso estar com ninguém, só falta como diz a minha prima me colocarem numa caixinha fechado.  Não sei o que fazer, e já estou farto desta pressão toda, todos os dias tem havido stresses, não sei se aguento esta pressão toda, e estou com um felling, um pressentimento, que não vou conseguir aguentar... e que a escola vai ficar a meio...  Também outra coisa é que as pessoas não entendem o quanto é importante para mim ter alguém (namorado e amizades verdadeiras)... para mim é importante ter um suporte, alguém que goste de mim, que me compreenda, que me apoie em todos os momentos, que fique ao meu lado quando eu mais precisar (na altura que mais precisei de alguém na vida há uns anos atrás não havia ninguém, tive de sofrer sozinho e em silêncio, ninguém fez nada por mim) por mais que eu tente explicar são pouquíssimos as que percebem-me na perfeição, tenho me sentido tão sozinho e abandonado...  Nem tenho amigos, algo que me suporte, e a quem possa recorrer!  Nunca mais estive com ninguém, nunca mais saí e me diverti, tenho andado sempre sozinho e solitário, como um cão perdido sem dono. Tenho uma imensa pena de já não estar em Lisboa, assim ao menos já tinha com quem conversar, passear, e não me sentia na solidão, um inútil, é tão mau tudo isto...

O problema é que estou a sufocar nesta casa, e sinceramente o que me apetece é ir para a casa da minha tia e ter sossego, mas não posso fazer isso porque os meus pais armam guerra aberta...  já estou farto de controlarem tudo o que faço! Irrita-me bué, só me falta mesmo seguirem-me a ver onde vou é tão mau! Na escola já neste ano lectivo, um colega meu falou bué mal para mim mandou-me levar no ** , e chamou-me de p********, disse que eu gostava de leitinho, e começou a falar bué mal, à frente da prof e dos colegas... que malcriado..., disse que me ia fazer a vida negra,  que ia bater no meu namorado falei com o meu DT e com a prof do ensino especial sobre isso...A situação já tá resolvida, ele foi chamado atenção e foi avisado que se repetisse tinha um processo disciplinar, e ia para casa 2 dias e assim sendo chumbava por faltas! Ainda bem que fizeram alguma coisa, aleluia! Não queria sofrer como no ano passado, já me bastam as coisas cá em casa, o que os meus pais me fazem, andam com a mania de ditar a minha vida e de controlar tudo o que faço. O ano passado os meus colegas puseram-me piones nas cadeiras, entornaram-me uma garrafa de leite, e andaram a me difamar, e não foi feito nada! E quanto a isso que o rapaz me fez este ano letivo os meus pais disseram-me que a culpa disso é toda minha, que o culpado sou eu, eu é que quis me assumir, e ainda dizem que é bem feito me fazerem isso, o meu pai disse:"Ah esses amigos com quem tu andas, tens de mudar o rumo da tua vida! Assim não vais chegar longe!" 

Eu cá lhes disse na cara que eles um dia iam acordar para a realidade mas ia ser tarde demais, e eles perguntam-me que realidade? Eu deixei-os sem resposta, também lhes disse que as outras pessoas é que tem de aprender a respeitar os outros como são, e eles para mim: Como são o que? Se vermos bem o problema esta nas outras pessoas e não em nós! Sei que não posso fazer nada para mudar a mentalidade deles,  isto custa-me tanto e não consigo ser uma pessoa neutra, e deixar o que eles me dizem a parte, afinal eles são meus pais!  E é engraçado que é a família da parte do meu pai que me faz  vida negra e  porque os meus pais tem de se dar com pessoas com as mesmas ideologias do que eles, tudo o que é diferente (família da parte da minha mãe) e foge à regra e pensa como eu penso, é visto como pessoas que me levam para o mau caminho e que me influenciam...  Não sei como podem pessoas pensar assim...
Tipo eles não querem crer que estamos no séc XXI eles não querem mesmo se actualizar e se adaptar aos tempos e a minha  mãe recusa-se é a aceitar as coisas como são, eles ainda acreditam que eu não posso ser assim, como se fosse questão de poder..  E pelo que vejo não posso criar guerra, porque se crio guerra, as coisas correm mal, eu fico revoltado, a escola não corre bem, descarrego em cima de pessoas que não tem culpa nenhuma, ... e depois é só chatices até nem sei onde  é tão mau, eu tenho tentado não criar chatices, o problema é que eles não me deixam em paz! É triste estas coisas, mas acredito vivamente que um dia se eles tem consciência das coisas ainda se vão arrepender e muito, ai pode é ser já tarde demais, ou será mesmo!

Preciso tanto daquele abraço, daquele beijo, daquele carinho na face, de palavras meigas e reconfortantes, de atitudes nobres...faz imensa falta, não ter nada disso,  sinto-me tão, tão mal.
Acho que o meu maior defeito, é pensar demais nas e coisas e continuar sempre a remoer, por mais que eu queira é difícil para mim conseguir avançar para a frente, há coisas do passado que ainda não ficaram resolvidas... Quero alterar isto, estou farto de me sentir sempre mal todos os dias, entrei num ciclo de reincidências e não sei como sair dele, estou farto de sofrer, de ser uma pessoa boazinha demais e depois todos abusarem de mim a torto e a direito (esse é o meu grande mal) eu não faço mal a uma mosca, e tenho sofrido tanto nos últimos tempos, (...) quero parar de ser assim e mudar, só não sei é como fazer essas mudanças, por vezes acho que como me sinto preciso de uma terapia de choque que me faça sentir melhor.
O simples acto de estar com  alguém e esse alguém me dar um abraço, um beijo, carinho, ... isso faz-me sentir muito melhor, melhora em muito o meu estado de espírito, o meu humor!

Já não sei mesmo o que faça mais estou desesperadamente desesperado que faça os meus 18 anos e que me vá embora daqui desta ilha!
Preciso de estar bem, de me sentir bem, preciso de paz...

0 comentários:

Enviar um comentário