terça-feira, 19 de novembro de 2013 - 0 comentários

Teatro...uma vida, uma alma!



Participei no grupo "O Moniz - Carlos Varela" no ano letivo 2012/2013, e sem dúvidas que este me permitiu crescer um pouco em pessoa, aprender mais sobre a vida e crescer fundamentadamente com esta arte magnífica em que me encaixo bem, o teatro, coisa que até a data nunca tinha experimentado e, é com algum arrependimento que o digo, pois se tivesse experimentado mais cedo teria sido muito bom para mim em todos os sentidos e decerto que já tinha adquirido mais competências.
A participação no grupo permitiu-me lidar melhor com a vida,com os problemas e frustrações... estar em palco é algo magnifico. Ainda bem me lembro das primeiras vezes que pisei aquele palco, os nervos eram tantos que ficava sempre com as "pernas a tremer", era algo que não conseguia controlar mas aos poucos e poucos consegui ganhar auto estima e confiança (na altura andava numa má fase da minha vida, graças ao teatro também consegui fazer progressos a ultrapassar uma depressão que me tinha ocorrido na época em que entrei para o grupo).

Foi no teatro que tudo fazia sentido, era dos únicos sítios onde me sentia confortável e verdadeiramente bem que não pensava em mais nada,era como se os meus problemas desaparecessem praticamente todos, fora do teatro eu continuava a ser o rapaz com tantos problemas à sua volta, foi também o sítio onde conheci pessoal incrivelmente fantástico e maravilhoso, foi sem dúvida a melhor coisa do ano de 2012, após um ano tão negro tinha que haver no meio da escuridão algo de bom. O teatro é uma arte, um dom, representar é uma coisa maravilhosa, fantástica. É sorrir, é amar, é chorar, é gritar, é interpretar, é viver, é descobrir (...) é um vasto leque de magnificas emoções à mistura tudo numa personagem. Uma coisa que facilmente me apercebi foi, que o pessoal do grupo de teatro, era todo “open mind” sem julgamentos nem preconceitos associados para com as outras pessoas, e um grupo cheio de união e força, onde se ajudavam uns aos outros no que fosse necessário. É, no fundo um mundo onde todos são aceites e bem-vindos, tal e qual como são!

Com o tempo, o “bichinho” e a vontade de fazer teatro era cada vez mais, e custava chegar ao fim de quarta-feira e ter de esperar que passasse o fim-de-semana até chegar a segunda-feira ao fim da tarde para fazer-se teatro,com o tempo o teatro passou a ter um grande valor para mim, e tornou-se numa verdadeira paixoneta foi aí que me fui apercebendo, que aquilo que deveria ter seguido a nível de estudos, deveria ter sido teatro e não informática, tal como tinha dado o resultado do meu teste psicotécnico de 9º ano. Mas, o que vale é que nunca é tarde para realizar os nossos sonhos, por isso mesmo em 2014 irei (re)começar uma nova etapa da minha vida, lutar pelas minhas convicções a fim de realizar o meu sonho (vir a ser actor) num futuro próximo.

O teatro é arte, é sentir, é representar, é ter um papel, é alma, é paixão, é empatia, é confiança, é mais que um hobbie. É um dom que poucos conseguem ter, de ser exprimir, seja através de gestos, formas, palavras ou até mesmo canções recheadas dos mais tantos sentimentos existentes por este mundo além. O que me dá mais prazer é fazer os espetáculos, eu adoro estar em palco, e conviver num mundo onde sou aceite e me dou muito bem, sem preconceitos nem julgamentos associados. A minha vida tinha e têm um outro sentido completamente diferente com ao teatro, sem dúvidas que este ajuda-nos imenso acrescer como pessoa, nos mais diversos níveis.

Um eterno agradecimento a todas as pessoas que me ajudaram a mudar a minha vida grandemente neste ano que passou, um grande obrigado a todos os membros do grupo de teatro, à professora dirigente é uma excelentíssima pessoa, obrigada por todo o apoio e conforto que pude sentir por parte de todos aqueles que tornaram este ano que passou melhor, com mais vivência e luz! Foi com o teatro que a minha vida deu uma reviravolta completa!

AMO-TEATRO! <3 

0 comentários:

Enviar um comentário