segunda-feira, 26 de novembro de 2012 - 0 comentários

Medo...

Não acordei muito bem hoje, nesta noite não consegui descansar muito bem.
Não estou com disposição nenhuma para estudar, nem ter aulas ... nem fazer testes tampouco.
Apenas quero me sentir bem e desejo que todo este longo e grande sofrimento que me invade, vá embora de vez da minha vida e me deixe em paz, me deixe viver, não me faça pensar em morrer, em desistir de tudo, em deixar tudo (...)
Tudo o que tenho passado e sentido tem-me deixado tão em baixo...
Ainda existem pessoas na minha bem-dita turma que continuam a fazer de mim critica, é tamanha a dor de cotovelo...um colega meu da minha turma ainda continua muito irritado comigo, por causa da cena do teste de Matemática ... enfim que gente mais tola e parvalhona.
Eu tenho observado que pela forma como ele fala de mim, não gosta nada de mim, mas isso não interessa só espero é que não me façam a vida negra, nem me arranjem mais problemas. Já estou bem cheio deles, não quero mais....

Quero ter, preciso mesmo de ter coragem para pedir desculpas ao F. mas infelizmente ainda não consegui arranjar toda essa coragem de que necessito. Hei de conseguir um dia desses...
Também ainda não pedi desculpas a ninguém da minha família , ainda não surgiu o momento certo para o fazer... Eu estou cheio de medos, tenho medo de tudo.

O medo é muitas vezes o muro que impede as pessoas de fazerem uma série de coisas.
Tenho medo de ser maltratado, de voltar a acontecer o que já aconteceu, medo que as pessoas não aceitem as minhas desculpas, que não seja feliz, tenho medo de sofrer de novo, tenho medo de me aproximar das pessoas, tenho medo da vida, do presente e ainda mais do futuro, tenho medo de voltar a amar e não ser correspondido, tenho medo de ser traído, de ser magoado pelos amigos, tenho medo tenho medo de mim, não gosto de mim, tenho medo de cometer um grave erro e depois me arrepender, ... o medo é agora o meu pior inimigo, bem como as inseguranças, os nervos e a ansiedade.
Tenho medo de me aceitar como sou, ... sermos sensíveis neste mundo, requer muita coragem.
Apetece-me simplesmente fugir daqui, fugir dos medos e não enfrentá-los de uma vez, deixando-os ali a um canto, sem dar importância a eles.

No teatro é como se esquecesse todos os meus problemas, como se eles se fossem embora, por momentos...porém quando de lá saiu é tudo a voltar à plena normalidade, tudo fica na mesma como tem estado, nada se transforma nem muda. Adorei o ensaio que fizemos, foi mesmo excelente, está a ser um verdadeiro e gigante espectáculo estar no teatro.
Os momentos bons superam sempre os maus. Vou fazer alguma coisa por mudar a minha vida, continuar sempre assim não dá, não aguento mais.

0 comentários:

Enviar um comentário