sábado, 24 de novembro de 2012 - 0 comentários

Relatos de Um Rapaz....



“Sinto-me tão mal, estou tão em baixo, já não consigo fazer nada bem, tudo me corre pessimamente mal já não consigo acreditar mais em mim, só fico cada vez mais desiludido comigo, já não tenho força para continuar em frente. Estou farto, fartinho de tudo, TUDO!
Já não consigo suportar isto tudo, durante mais tempo, a cada dia que termina vejo a minha vida a andar para trás mais e mais. Tudo o que mais me apetece fazer é desaparecer daqui.”

Vou contar-vos uma história …
Havia um rapaz, que era relativamente forte, já tinha ultrapassado muitas barreiras, era corajoso, cheio de vida, feliz. Há alguns tempos atrás, nada o deitava abaixo, tinha auto-estima, confiança em si próprio…porém há uns meses para cá, as coisas começaram a mudar drasticamente, o seu passado regressou, todas as coisas que lhe aconteceram, assolam-no todas as horas, todos os dias da sua vida. Ele passou o Verão isolado de tudo e todos, devido às coisas terem-se complicado precisamente nessa altura, os ditos ‘amigos’ que tinha esfaquearam-lhe as costas e traíram-no, depois começou a ter conflitos com a família, passou a ficar farto de tudo e todos, apeteceu-lhe 1001 vezes sair de casa, fugir desse mal todo, não consegue parar de pensar no seu irmão que morreu e que lhe faz uma gigantesca falta. Tudo o que mais lhe aconteceu na vida, foi ser criticado desde muito cedo, maltratado, espezinhado, houve alturas em que ninguém acreditou nele e isso só o fez sentir pior. As pessoas tinham uma certa tendência em acreditar em tudo o que os outros diziam sobre ele e não na palavra dele, como devia de ser. Ele sempre foi um fraco. Sofreu tanto desde cedo, a partir da nascença, teve imensos problemas, os médicos não esperavam que ele escapasse e sobrevivesse, sempre foi e ainda é muito sensível, muito emocionalmente frágil, ele vai a baixo com facilidade. Ele sente-se tão só, abandonado com um enorme vazio dentro de si. Odeia que as pessoas o magoem, tem um grande defeito, que é acreditar que toda a gente do mundo é boa. Por vezes, espera mais das pessoas do que aquilo que elas são, acaba por ser muito magoado no fim de tudo. 

Há algum tempo começou a ficar deprimido e isso aumentou de dia para dia, chegando a agora a estar sempre assim todos os dias, fica revoltado, irritado com o mundo inteiro, têm dentro de si uma enorme angustia, um vazio anormal, tem o coração partido, é frio para todos, não sabe se deve confiar em alguém, não consegue se aproximar de ninguém como medo de ser magoado. Ele tem vontade de desaparecer, ele vive num mundo muito mau, cruel, cheio de gente oportunista, hipócrita, sem coração nem sentimentos. Ele sente-se a pior pessoa de sempre…
Ele acabou por fazer coisas que não eram dele, começou a agir como se não fosse ele, acabando, por toda a gente ficar desiludida e magoada com ele. Esse rapaz sente-se como se tivesse dentro de si, duas personalidades, duas pessoas completamente diferentes, é como se fosse ‘‘bipolar’’, e essas personalidades, uma delas é boa, e outra é triste, má, revoltada,
farta … há simplesmente alturas em que ele se sente ora bem e depois fica de rastos, em baixo, revoltado, muito mal, farto da vida. Nos últimos meses ele tem-se sentido, todos os dias, mal, muito mal. Ele por mais que queira e ambicione ver o lado positivo, de algo não consegue pois é tudo tão negro o que lhe tem acontecido de dia para dia, a sua vida fica cada vez pior. Quantas vezes, ele já tentou se levantar, mas foi uma tentativa sem sucesso, existem sempre coisas que o impedem. Por ventura ninguém faz questão de entender esse lado, e perceber isso apenas todo o mundo diz: “O caminho é para a frente”, “Tu não queres, te levantar”, “Tu tens de esquecer tudo”, “Não é impossível, tu consegues”. Ele sente-se farto, cansado de ninguém o entender e perceber os seus pontos de vista, praticamente ninguém entende o seu sofrimento, todos vão buscar casos piores do que o dele, mas isso é-lhe indiferente. Ele quer lá saber disso, o seu caso também é grave, ele está a sofrer tanto e não tem sido fácil…é pena, pena que ninguém tenha entendido isso até hoje .
Ele agora não consegue se aceitar a ele próprio como é, tem vergonha de si, não tem confiança nem auto-estima, está a sofrer já a praticamente 11 meses, não consegue aceitar a perda do seu irmão gémeo. Todos só o fazem sentir pior, todos os deitam abaixo. Ele sente que não tem apoio de ninguém, ele não tem amigos nenhuns, sente-se desprezado, abandonado por todos, sozinho, triste, infeliz, é tão triste, se sentir sozinho no mundo, precisar de alguém e não ter…é tão péssimo, tudo isto.
Há alturas em que lhe apetece desistir de tudo, ir-se embora deste mundo. Ele não pode mais, esta a sofrer imenso, embora não o demonstre e oculte tudo das pessoas, nomeadamente aquilo que sente. Ele já não sabe por onde se há-de virar, o que fazer realmente para poder sair deste buraco, destes problemas todos que o têm assolado. Ele já não suporta todo este sofrimento. Ele já não consegue ver algo de bom na sua triste vida. Este ano está a ser o pior da sua vida, são inúmeras as coisas lhe têm acontecido dia após dia.

Ele já não é o rapaz corajoso, alegre, feliz, cheio de vida, que todos conheciam, usa o sorriso como disfarce para ninguém poder notar aquilo que sente. Há ocasiões em que a sua raiva, a sua revolta, é tanta que lhe apetece simplesmente gritar e partir tudo o que está a sua frente. Há ocasiões em que ele se sente tão mal, tão em baixo chegando inclusive a pensar em morrer para acabar com todo o sofrimento, ele fica muitas vezes sem fome, sem apetite para comer, ele chora noites e noites sem fim, ele fica dias e dias sem dormir, ele não está nada bem…
Ele já não sabe o que fazer. Ele já não é aquele que foi considerado bom aluno, o melhor da sua turma no ano passado, agora tem notas miseráveis e baixas, sente-se muito mal e não consegue aceitar isso, ele está nas aulas mas a sua cabeça está noutro sítio, não consegue se concentrar de maneira nenhuma, ele não consegue deixar de pensar em tudo o que lhe aconteceu, a sua vida anda cada vez mais para trás à medida que o tempo vai passando.
Ele já não é forte, ele não tem confiança em si mesmo, auto-estima, força para poder continuar a lutar, ele já não tem nada. Ele continua em baixo, sem vontade de viver, não tem energia, depois de tudo o que lhe tem acontecido, ele está a passar uma má fase, muito má, ele não aguenta mais tudo. Ele tem a vida completamente arruinada, este ano está a ser um completo desastre, só lhe acontecem coisas e mais coisas. Tudo começou a acontecer como uma bola de neve, sempre a crescer, ele sente-se como se o mundo desabasse todo em cima de si. A sua família não o entende, não percebe aquilo que ele sente, para eles aquilo que ele sente não faz sentido.
Ele está sem paciência, sem vontade, sem energia … para tudo, para estudar, para qualquer coisa na sua vida.  Ele tem a sua cabeça numa enorme confusão, num enorme furação, as pessoas não o entendem, não percebem em geral o que sente, e com isso ele sente-se pior. Ele precisa de ajuda, precisa de uma mão amiga, de força, de tudo…para poder viver.

Ele sente-se tão sozinho, ele está completamente de rastos. Ele não se sente bem a fazer desporto, e não irá fazer mais, quando ele faz desporto, além de ser posto de parte e criticado, vem-lhe à memória, todas as coisas que passou até ao dia de hoje. Ele não consegue fazer desporto, ele não se sente bem isso é mais uma das coisas que só o prejudicam, só o fazem sentir pior.
Cada vez mais a sua vida fica pior. Praticamente ninguém entende, nem percebe o porquê de sofrer tanto, a razão para estar a se sentir como se sente, de agir como age, o porquê de estar assim …
Ele já não é jamais aquele que todos conheciam, ele é outra pessoa, ele está tão em baixo, deprimido e triste. Ele está num caminho escuro, sem luz alguma. Apetece-lhe desistir de tudo, mas tudo. Ele sente falta de uma pessoa, de amigos verdadeiros e sinceros, de uma namorada, de alguém que o apoie, o conforte, o ajude em tudo o que ele precisar. Ele sofre tanto mas tanto que ninguém faz a mais pequena ideia…do que é estar assim como ele e sentir o que ele sente. Ele está revoltado com o mundo e sente que o mundo está contra ele. O que ele sente, está a estragar tudo que ainda lhe resta, está a coloca-lo sem algum possível rumo para si para a sua singela vida. Ele tem imensas saudades da sua infância, ao menos não havia preocupações, nem problemas como tem agora!

Já não existem forças para continuar, apetece-lhe simplesmente parar durante uma semana, parar em tudo, e dizer que o mais importante é a sua saúde enquanto esta não fica boa, não faz mais nada. Ele precisa de alguém que o oriente, que se preocupe com ele, que lhe dê apoio, que saiba que pode contar com essa pessoa. É preciso ele encontrar uma saída, um rumo para fora deste mal todo que o invade.
Ele quer se sentir bem, mas está sendo bastante difícil, não está fácil para si suportar tudo até o dia de hoje, ele está tão farto! Por mais que ele tente se sentir bem, os seus problemas já se tornaram num mal tão grande, que irá ser muito difícil de eliminar. Ele precisa de ajuda!
Esse rapaz de que falo, sou eu.

0 comentários:

Enviar um comentário