quarta-feira, 17 de outubro de 2012 - 0 comentários

Insegurança, Medo, Ansiedade, e Nervos Pelo Meio....

Ontem tinha que estudar para o teste de Matemática, mas não tinha cabeça, não tinha a mínima paciência para fazer exercícios e estudar para o teste, estava estourado, não me senti bem durante a tarde, fiquei com um mau estar enorme ... apenas todos os meus problemas estavam concentrados na minha mente, tudo o que me tem acontecido durante os últimos tempos durante o ultimo ano .... foi uma noite péssima  pouco ou nada eu dormi.

Hoje de manhã, já comecei a entrar em stress e a ficar num estado de nervos infernal, coisa incontrolável que me tem acontecido nos últimos tempos sempre que faço um teste, apresentações orais ou qualquer coisa que seja em publico, já desde há muitos anos que fico sempre num estado muito nervoso e ansioso.

Fui à psicóloga e contei-lhe , as coisas que se tinham passado comigo desde a ultima semana, semana a após semana aconteceram tantas coisas, é complicado, difícil de lidar com uma vida como a que eu  tenho tido nestes últimos meses, ora muito bem, ora muito mal, de rastos e sem poder viver a vida (...) a certa altura, comecei a contar que sentia imenso a falta do meu irmão e de uma pessoa especial, e foi aí que as lágrimas escorreram pela minha face abaixo, eu não me consegui conter, este assunto mágoa-me mesmo muito, fere-me o coração, deixa-me frágil, é muito duro de sentir a falta de alguém e não ter, é muito duro não ter cá connosco as pessoas que queríamos, custa olhar para a minha volta e ver que toda a gente tem namorada e eu não, até já cheguei a pensar será que eu tenho algum problema que me impede de as raparigas se aproximarem de mim, namorarem comigo, vejo tanta e tanta gente, rapazes, sempre com raparigas a falar com eles, só a mim é que isso não acontece...tenho cá uma sorte!

É difícil também precisar daquele amigo e não ter, custa ver que as pessoas não me ligam nenhuma, só vem ter comigo quando precisam de coisas, sinto-me tratado como um objecto, quase ninguém vem me perguntar se estou bem, se me sinto bem, como vai a minha vida ... ninguém me diz: anda comigo, vamos sair, vamos ali, vamos acolá, isso tudo deixa-me partido, roído por dentro sinto um enorme, gigantesco, vazio no meu corpo, nada corre bem, nada está bem, na minha vida tudo está mal!

O pior foi quando cheguei ao teste de Matemática, eu já estava com uma enorme insegurança, numa pilha de nervos infernal, ansiedade tremenda  a transpirar muito, .... até que bloqueei  foi como se o mundo parasse, deu-me uma branca e fiquei sem saber o que fazer, tive uma enorme sorte, em a minha professora ser uma Deusa e uma excelente pessoa, e então ela deu-me uma ajudinha, ainda bem, fiquei com a sensação que não saía dali, que não ia conseguir  espero tirar boa nota, neste teste, pois quero dar uma muito boa impressão à professora, acho isso muito importante, pois assim a professora já sabe com o poderá contar! Tenho muito medo da minha nota, não me sinto preparado para realizar teste algum, com isto tudo que me tem acontecido, e que por vezes não consigo suportar, ... receio que aconteça o que menos espero, que isso acabe por prejudicar gravemente a minha média e as minhas notas, pois não sou de ferro e acho que não vou conseguir....

A minha mente está demais concentrada em tudo o que tem me acontecido nos últimos tempos, e não irá ser nada fácil para sair disso, vai demorar e custar imenso, parecendo que não já estou a pensar assim desde a nove meses, é muito tempo, muitas coisas aconteceram durante este ano (...) acho que não consigo nada, que não estou a fazer nada neste mundo, que tudo parece não ter solução, eu vejo cada vez mais o tempo passar e nada acontece, nenhuma mudança se cria .... é horroroso para mim lidar com tudo e ter uma vida assim, muitas das vezes penso, 'Será que vale mesmo a pena sofrer tanto?', 'Será que vale a pena viver e estar vivo?'.

Só tenho a minha primeira aula de teatro para a semana que vem, finalmente, estou mesmo a precisar de me abstrair disto tudo e esquecer certas coisas por  alguns momentos...

0 comentários:

Enviar um comentário