segunda-feira, 29 de outubro de 2012 - 0 comentários

Saudade e Arrependimento!

Hoje, ao ir para o Funchal passei pelo aeroporto, e pus-me a sonhar acordado, a pensar, quem me dera viajar, sair daqui da Madeira, por uns tempos, ir para outro sítio, outro lugar, onde ninguém me conhece, recomeçando a vida do zero. Sinto a necessidade de ser eu próprio, os meus pais apenas têm de aceitar isso, eu ser aquilo que quero, fazendo o que quero, ter a minha própria personalidade, a minha forma de pensar e agir, não devendo ser julgado por isso (...) e não quero ser aquilo que querem que eu seja, como eles querem ... apenas desejo ser  EUUU, próprio, como sou, com defeitos e qualidades, ser humano, como toda a gente!
Sinto a necessidade de recomeçar a vida do zero, de ter alguém para amar, de ter uma nova história, uma nova etapa ...

Não me sinto bem, estou nas aulas mas é como se não estivesse...o meu corpo está, mas a minha cabeça, a minha mente, encontra-se noutro mundo completamente diferente! Não tenho feito praticamente nada do que os professores mandam, não passo a matéria. não estou atento, concentrado, não tenho a mínima vontade para estudar, nem para fazer algo tampouco.
Não tenho vontade de comer, de falar com alguém, sinto dentro de mim um mal estar tão grande, e é dificílimo que alguém, uma pessoa me entenda e perceba este mal estar, este sofrimento, tudo o que eu sinto pois sou eu, e apenas eu que o estou a vivenciar, passando por esta tão grande, difícil, complicada e dura fase.

Tenho um grande e enorme problema, um defeito horrível, que é pensar que toda a gente, todo o mundo é boa pessoa, e é aí que levo as maiores facadas nas costas, que apanho as maiores desilusões! As pessoas, muitas das vezes, falam muito bem de mim pela frente, mas por trás fazem todas as porcarias contra nós, criticam-nos, gozam, falam mal, comentam ...
Tenho de ter muito cuidado com as pessoas que falo, com quem ando, e sobre que falo com elas. Há tanta gente ruim, má , que só me quer ver em baixo, mal (...) mas eu jamais me ia dar ao luxo de permitir isso! De facto, existem muitas pessoas que só são nossas amigas, nas alturas em que estamos bem,nos bons momentos, e quando nos encontramos mal, em baixo, nos maus momentos, essas mesmas pessoas decidem abandonar-nos, fogem de nós,  quando ficamos em apuros. Masque género de ''amigos'' são estes, que tipo de pessoas são estas?

Não consigo deixar de pensar no F., ele não me sai da cabeça, a saudade é tanta, e o arrependimento também, queria que tudo estivesse bem entre nós. Custa-me e não percebo como é que eu pude ter sido tão tolo, tonto, parvo, indecente e agido da forma que agi, como pude ter magoado tanto uma pessoa que eu amava, que gostava de mim e eu também gostava dela, que era e é como se fosse um irmão para mim, uma pessoa que nunca imaginara poder encontrar, conhecer de um momento para outro, tudo aconteceu tão naturalmente, em Abril deste ano, há cerca de 7 meses, apenas destino e coincidências, sem hora, sem tempo, sem momento. Amo quando as coisas acontecem assim!
Ele não merece, nada o que eu lhe fiz, acabei por magoar, ferir, desiludir, fazer chorar, aqueles que mais me amavam e gostam imenso de mim, e ele infelizmente foi um deles.

Lembro-me daquele dia, daquela tarde, quando o conheci, como se fosse hoje. É um dia jamais esquecido, da minha vida, lembro-me de todas as nossas conversas, brincadeiras, embirrações com o outro, das tardes inteiras que passávamos a falar, sem parar. Ele parecia uma pessoa que já conhecia e falava há muitos, muitos anos, tipo um verdadeiro irmão para mim, isto porque ele foi a única pessoa que encontrei até hoje e agora, com muitas coisas em comum comigo, é um amigo muito especial, nunca tinha antes encontrado niguém assim nem esperava, ter um amigo destes como ele, de um momento para o outro, com muitas coisas especiais. Nós sentíamos o mesmo sentimento de irmãos, um pelo outro, mesmo não sendo de sangue, apresentávamos algumas características de sermos.


Não quero que está amizade se vá, se perca, se destrua, assim por minha culpa, por eu ser bruto, estúpido, tolo demasiadas vezes e sei que ele está e continua chateado e muito magoado comigo, mas as coisas podem se recompor ainda, não é o fim. Ao ver todas as nossas lembranças, choro de imensa saudade dele, dos nossos momentos, das nossas conversas, de tudo o que vivíamos juntos, (...) as lágrimas invadem-me a face, quando me relembro de ti, F.
Quero ter-te de volta, quero recuperar a confiança que todos perderam, quero ser diferente, ser outra pessoa, ser eu próprio, a pessoa que todos conheceram, há mais tempo atrás, quero que tudo volte a ser como antes, que tudo fique bem, que tudo se resolva, que a minha vida ganhe um rumo!

Não me sai da cabeça, não ter ido ao Pxo no Verão que passou para estar com os meus amigos de lá, era nessa altura que ia conhecer pessoalmente com o F. e estar com ele, e com os outros meus amigos, pela primeira vez! Ia sair, me divertir, espairecer, abraçar, matar saudades, conhecer pessoal novo,  esqueçer todos os problemas, ser diferente, ter uma semana em grande, fazer tudo o que não faço cá, na Madeira. Custou-me tanto os meus pais não me terem deixado ir, é que ainda por cima tinha prometido ao F. que ia ter com ele, para sairmos e estarmos juntos, e para poder aproveitar o Verão nem que fosse só por uma semana e sair deste isolamento entre 4 paredes, cá em casa! Mas infelizmente, nada disso consegui fazer!

Sinto imensa saudade dos tempos que era pequeno, em que tudo era tão diferente, que tudo não passava de um pesadelo e que depois acordava e tinha a minha mãe a meu lado a dizer que estava tudo bem, que tudo não passou de um susto! Que não tinha problemas, preocupações. nem embirrações, como tenho agora, só precisava de me preocupar em brincar, e me divertir, e mais nada!

Por mais que alguém me diga para não pensar em certas e determinadas coisas, por mais que tente me distrair ... não consigo! Por mais que tudo mude, não vou ficar bem da noite para o dia, tento e tento mas não consigo nada, não tenho esperança, animo, força. É tudo tão complicado e duro de passar.... há muitas feridas por sarar e um coração muito magoado, partido, para curar, uma vida para reconstruir...do zero!

Tive EF hoje, mas não fiz aula, não estou com disposição, não me sinto nada nada bem....tenho uma enorme vontade para chorar, tudo vêm-me à cabeça!
Estar sozinho, no mundo é algo muito complicado, complexo, não é nada, nada fácil de se lidar!
Há coisas que com as quais não consigo deixar de pensar...
Não me sinto capacitado de fazer desporto, tenho vergonha de fazer as aulas, não me sinto à vontade, não consigo de certa forma aceitar o meu problema... a ligeira incapacidade de não poder realizar algumas modalidades, devido à paralisia cerebral!
Na minha cabeça tudo anda a 1000 .... não aguento mais!

Amanhã tenho consulta com o psiquiatra, finalmente vou saber se sofro ou não de bipolaridade, estou um bocadinho ansioso....não sei o que me espera, desejo apenas que tudo se resolva, aos poucos e poucos, o mais rapidamente possível!

0 comentários:

Enviar um comentário